1- Pela construção 100 % do SUS de qualidade para todos

Organizar um amplo movimento com a sociedade contra a Emenda Constitucional 95 que congela investimentos no SUS por 20 anos e impede a garantia do direito constitucional à saúde gratuita e de qualidade para todo cidadão. Nossa principal bandeira é a realização integral do SUS, com 100% de atendimento da população pelas Equipes de Saúde da Família, com a manutenção e adequação dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família. Será preciso ampliar o acesso às consultas especializadas e adequar os Centros de Saúde, adequar as UPAs e construir a UPA Nordeste. Vamos lutar pela implantação dos Cersam AD Oeste e o Cersami Centro-Sul, assim como pela ampliação dos consultórios de rua e a implantação de duas residências transitórias para o acolhimento de usuários de álcool e outras drogas. Implantar a Farmácia Viva. Tudo isso com participação cidadã, controle social e transparência dos gastos com Saúde.

2- Maternidade Leonina Leonor já

Ampliar e qualificar o acesso à assistência humanizada ao parto e nascimento com a abertura imediata da Maternidade Leonina Leonor, seguindo o exemplo da Maternidade Sofia Feldman. Consolidar a reforma obstétrica desde o pré-natal em todas as maternidades de BH para o enfrentamento e prevenção à violência obstétrica e a crescente mortalidade materna e infantil em Belo Horizonte. Defender a gestão participativa e os pactos entre gestores e trabalhadores do SUS.

3- Defesa dos salários e direitos dos trabalhadores do SUS

Reagir contra o arrocho salarial e a destruição de direitos do funcionalismo público, em especial do SUS, fortalecendo a luta dos trabalhadores por recomposição salarial, a proteção no trabalho, planos de carreiras e a valorização dos profissionais, em especial,a enfermagem e os Agentes Comunitários de Saúde. Defender a Gestão Participativa na Saúde pactuada entre gestores, usuários e trabalhadores do SUS.

4- Enfrentamento à violência contra as mulheres

Elaborar leis que garantam o reforço das redes de enfrentamento à violência com a prevenção, vigilância e assistência das mulheres vítimas de violência. Lutar pelo direito legal ao abortamento seguro e humanizado, bem como pela ampliação do acesso e melhoria de atendimento dos casos de aborto já previstos em lei. Ampliar a licença maternidade e paternidade e a universalização do acesso às creches.

5- Renda Básica Municipal

Apoiar a proposta de criação de uma Renda Básica Permanente Nacional e apresentar a proposta de Renda Básica Municipal para a população mais vulnerável de BH, que voltou ao mapa da fome e está em situação de grave insegurança alimentar, impactando diretamente a saúde, em especial, de crianças e idosos. Trabalhar pela retomada dos programas de segurança alimentar dos governos do PT que garantiam alimento barato e saudável para toda população. Fortalecer as hortas urbanas, a produção agrícola comunitária e a economia solidária.

6- Enegrecer Belo Horizonte

Elaborar uma Política Municipal de Saúde da População Negra e lutar pela adoção de uma segurança pública cidadã que ponha fim ao genocídio de jovens negros. Dar prioridade às políticas anti-racistas e afirmativas, como a adoção de quotas para não-brancos nos órgãos municipais. Criar políticas que incentivem, apóiem e garantam visibilidade à Imensa rede de manifestações da cultura negra em Belo Horizonte.

7- BH do Bem Viver e dos Direitos LGBTI+

Através da democratização radical do poder e das decisões das políticas de governo – inclusive com a retomada e ampliação do orçamento participativo -, lutar contra as forças econômicas que organizam a predação, a poluição, a segregação dos pobres e que querem privatizar, inclusive, a água. Exigir políticas públicas que incluam a geração de trabalho e renda, garantam transporte de qualidade, moradia e meio ambiente saudável. Fomentar a ocupação dos espaços públicos e fortalecer a cultura nos territórios. Plantar uma árvore para cada criança que nasce na cidade e verdejar BH. Assegurar a diversidade e os direitos LGBTI+ e a integralidade dos direitos humanos.